Follow by Email

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

SEM PALAVRAS

UTILIDADE PÚBLICA



NATAL 2010 - ESPALHE ESSA IDÉIA.
Que tal fazer algo diferente, este ano, no Natal?
Sim... Natal... Daqui a pouco, ele chega.
Que tal ir a uma agência dos Correios e pegar uma das 17 milhões de
cartinhas de crianças pobres e ser o Papai ou Mamãe Noel delas??
Há a informação de que tem pedidos inacreditáveis.
Tem criança pedindo um panetone, uma blusa de frio para a avó…
É uma ideia.
É só pegar a carta e entregar o presente numa agência do correio até
dia 20 de Dezembro.
O próprio correio se encarrega de fazer a entrega.

Imagine uma criança pobre, recebendo o presente que pediu ao Papai Noel…
DIVULGUE P/ SEUS AMIGOS DA LISTA

Na vida, a gente passa por 3 fases:
- a primeira, quando acreditamos no Papai Noel;
- a segunda, quando deixamos de acreditar e
- a terceira, quando nos tornamos Papai Noel 

26/11 MORTE DE GRANDE OTELO EM 1993

Sebastião Bernardes de Sousa Prata era o nome verdadeiro de Grande Otelo, um grande ator com uma vida marcada pela superação de tragédias. Seu pai morreu esfaqueado e sua mãe era uma cozinheira que não largava o copo de cachaça. Sebastião fugiu com uma Companhia de teatro mambembe que passava por Uberlândia e foi adotado pela diretora do grupo, Abigail Parecis, que o levou para São Paulo.

Mas ele fugiu de novo e, após várias entradas e saídas do Juizado de Menores, foi adotado pela família de Antonio de Queiroz, um político influente. A mulher de Queiroz, Dona Eugênia, tinha ido ao Juizado para conseguir uma ajudante na cozinha. Mas foi convencida a levar para casa o menino que sabia declamar, dançar e fazer graça.

Sebastião estudou no Colégio Sagrado Coração de Jesus, onde cursou até a terceira série ginasial. Nos anos 20, integrou a Companhia Negra de Revistas, cujo maestro era Pixinguinha. Em 1932, entrou para a Companhia Jardel Jércolis, pai de Jardel Filho e um dos pioneiros do teatro de revista. Ganhou o apelido de pequeno Otelo, mas ele preferiu "The Great Otelo". Depois traduziu para o português, virando o Grande Otelo.

O ator passou pelos palcos dos cassinos, dos grandes shows e do teatro. Trabalhou no cinema em "Futebol e Família" (1939) e "Laranja da China" (1940), e em 1943 fez seu primeiro filme pela Atlântida: "Moleque Tião". Junto com Oscarito, participou de mais de dez chanchadas como "Carnaval no Fogo", "Aviso aos Navegantes" e "Matar ou Correr". Em 1942, participou de "It's all true", filme realizado por Orson Welles no Brasil.

Outra tragédia viria a abalar a vida de Otelo nessa época: sua mulher matou o filho do casal, de seis anos de idade antes de se suicidar.

Em 1969, fez "Macunaíma", sendo inesquecível a cena de seu nascimento. Como ator dramático, marcou presença em vários filmes, dentre os quais "Lúcio Flávio - Passageiro da Agonia" e 'Rio, Zona Norte". Em "Fitzcarraldo" (1982), do alemão Werner Herzog, filmado na selva do Peru, Otelo precisava fazer uma cena em inglês, mas resolveu falar espanhol. Quando o filme estreou na Alemanha, aquela foi a única cena aplaudida pelo público.

Em 1993, Grande Otelo morreu de enfarte ao desembarcar na França, onde receberia uma homenagem no Festival de Nantes.

EM 26 DE NOVEMBRO DE 1911, NASCIA MÁRIO LAGO...

                              "Saudades da Amélia","Nada Além","Atire a Primeira Pedra"... Mário Lago: advogado,poeta,radialista,letrista,ator,grande brasileiro!!!!



 

DIA 25/11/2010 - DIA DA BAIANA

Há treze anos o Dia da Baiana de Acarajé faz parte do calendário de homenagens oficiais da Bahia, agora passa a ser nacional.
Forte registro de 
identidade cultural baiana, a baiana de acarajé identifica e é identificada pela cultura baiana.
Segundo a Revista de História da Biblioteca Nacional, as primeiras baianas de acarajé foram africanas,escravas alforriadas, ainda na época do Brasil Colônia.
O acarajé, na sua origem só poderia ser vendido pelas filhas de santo de Iansã ou Santa Bárbara. A massa de bolinho de feijão fradinho, cebola e sal, frita no azeite de dendê- era feita no próprio terreiro de onde a baiana saia com todas as obrigações a serem cumpridas a seu Orixá.
Hoje, a venda do acarajé tornou-se um importante comércio, com cerca de quatro mil baianas espalhadas por vários pontos fixos que se tornaram verdadeiros pólos de atração turística e gastronômica,sem que aja uma ponte com o candomblé.
A figura da baiana de acarajé ficou imortalizada no imaginário popular brasileiro graças à divulgação feita por três importantes personalidades da cultura baiana: 
Dorival Caymmi (“O que é que a baiana tem?”), Ary Barroso(“No tabuleiro da Baiana”) e Carmem Miranda (que popularizou no mundo todo o traje da baiana).
O ofício das baianas de acarajé foi registrado, em 2005, como Patrimônio Cultural imaterial do Brasil peloInstituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Ministério da Cultura (Iphan), registrado no Livro de Registro de Saberes.
Entre as principais figuras típicas do país, elas são representadas como quesito obrigatório (ala das baianas) em um das maiores manifestações culturais do mundo, o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. 

Caracterizadas com ojás na cabeça (espécie de turbante também chamado de torço), colares de fios-de-conta e longos vestidos brancos e armados, muitas das baianas são filhas ou mães de santo no candomblé, religião afrobrasileira.


DIA DA MÚSICA E DO MÚSICO: 22/11/2010 - DIA DE SANTA CECÍLIA,PROTETORA DOS MÚSICOS






Santa Cecília é uma Santa cristã,padroeira dos músicos.Desde
                                           o século XV  ela é considerada padroeira da música sacra.Sua festa é
celebrada  no dia 22 de novembro,Dia da Música e dos Músicos.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

MENSAGEM PELO ANIVERSÁRIO DO "JORNAL LOCAL" 09/11/2010

Parabéns!!!!Desejo   que o Jornal Local possa continuar usufruindo e participando de  uma imprensa livre,sem restrições...que os direitos jornalisticos sejam respeitados e que, nunca mais,nesse país,tenhamos que enfrentar nenhum tipo de censura ou patrulhamento.Acredito ser este  o maior presente para um Jornal!!!!

"Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferências, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independente de fronteiras." (Art. XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

"PAI,AFASTA DE MIM ESSE CÁLICE/CALE-SE...." (Chico Buarque  e Gilberto Gil)

A Maior Flor do Mundo



A DELICADEZA DE SARAMAGO E A ARTE DA ANIMAÇÃO!!!!QUE BOM ESTAR VIVA PARA VER ISSO!!!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Manifesto em Defesa da Democracia

MEU QUERIDO IRMÃO, BEBETO DO CAVACO: UM MÚSICO DE VALENÇA

BEBETO DO CAVACO COM O VIOLONISTA PAULINHO LIMA-CARNAVAL 2010


BEBETO NA IGREJA DE N.SRA DA GLÓRIA EM VALENÇA/RJ

BEBETO DE CONTRA-BAIXO NA ABERTURA DO CARNAVAL DE VALENÇA - 2010
NA RÁDIO CULTURA AM DE VALENÇA, ACOMPANHANDO UM SERESTEIRO NO
PROGRAMA "BATE PAPO NA CULTURA" 2009


                  



    Ele tinha apenas uns onze para doze anos, quando desejou, muito, aquele cavaquinho, que estava para ser leiloado na festa da nossa Padroeira.A sensibilidade do pai e da mãe fez chegar o instrumento às suas mãos, com o qual ele,de improviso, tocou a música "A Cerejeira”.                             
Assim, nasceu o músico valenciano, Carlos Roberto Macedo da Rocha,o “Bebeto do cavaco,do violão,do contra-baixo e do teclado”.
O economista,apesar de  não se ter tornado um profissional da área musical, é o nosso  instrumentista canhoto, merecedor de destaque nesta edição, por todos os momentos em que contribuiu e contribui com a cultura musical de nossa cidade.
Bebeto teve a oportunidade de tocar, várias vezes, com Rosinha de Valença e foi escolhido por ela para ser o acompanhante de Clementina de Jesus,na década de 70,quando a cantora fez um show em nossa cidade.
Participou, como instrumentista,de várias apresentações,incluindo os grandes festivais da canção, realizados pela Faculdade de Medicina de Valença e, durante alguns anos, tocou violão e teclado em algumas Igrejas católicas da cidade.
Nos anos setenta,foi baixista de dois conjuntos: “José Luiz e Seu Órgão Moderno” e “Os Rolas”.Atualmente,é integrante do ”Rancho Carnavalesco Progresso”, como baixista, e do “Grupo de Samba de Raiz  Pelo Telefone”, como cavaquinista.
É pai do músico, flautista e maestro, Antonio Rocha, o que concretiza a teoria de que “filho de peixe,peixinho é.”Pai e filho, já tocaram e tocam muito “Chorinho” por ai.
Salve, “Bebeto do Cavaco”, o  canhoto que veio para provar como é bom tocar direito um instrumento!!!

CENTENÁRIO DO POETA NABOR FERNANDES- 23/10/2010

A "Casa de Cultura Léa Pentagna",através da Diretora de Eventos Dilma Dantas,como sempre,sai na frente e homenageia o Poeta Valenciano NABOR FERNANDES, que completaria 100 anos de vida no dia 23/10.Com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade,na pessoa da Sra Daniele Luzzie Dantas Mazzeo,o evento "Um Olhar Sobre Nabor Fernandes",além de celebrar o centenário do poeta,reconhece a importância de sua Obra Poética para a cidade.
As homenagens tiveram início no dia 19,na própria Casa Léa Pentagna, com a exposição de telas que foram inspiradas na obra do autor.
NABOR FERNANDES foi funcionário público da Central do Brasil.No local onde funcionava a Estação  da Central ,Praça Paulo de Frontin,(hoje Rodoviária) ,existe um monumento erguido ao escritor, pela Câmara Municipal de Valença e União Brasileira de Trovadores.Neste local, foram também realizadas,  no dia 22 de outubro de 2010,outras homenagens ao poeta,trovador,contista,novelista e biógrafo.
Com a presença de alunos da rede pública que declamaram poesias e trovas e da "Banda da Associação Balbina Fonseca "- ABF que abrilhantou o evento, o nosso querido "SEU NABOR", como nós o chamávamos na infância,recebeu  as merecidas homenagens representado pelas filhas Nelly e Neusa e pelas netas. 



O JOVEM POETA

O MONUMENTO




DILMA DANTAS E FAMILIARES.O PREFEITO INTERINO FERNANDO GRAÇA,ESPOSO DE UMA DAS NETAS DO POETA NABOR FERNANDES. 




ALUNOS PRESENTES NA HOMENAGEM






                                                                      DEPOIMENTO:

Faço questão de deixar registrado aqui, que,em criança,

tivemos (meu irmão e eu), a oportunidade de frequentar a casa do escritor Nabor Fernandes,em função dos laços de vizinhança e amizade que uniam nossos pais Carlos e Jurema, ao poeta e à  Sra Paulina,sua esposa.
Nas ocasiões em que permanecíamos lá,inúmeras vezes,apesar de muito crianças,testemunhamos o "Seu Nabor" escrevendo e, lendo, em voz alta,seu trabalho quando terminado.
Hoje, fazendo uma retrospectiva e olhando para este passado,constatamos a importância desses momentos e o aprendizado e  exemplo que nos deixou este escritor,tão próximo de nós.
  Nosso amor enorme,para sempre, ao "Seu Nabor","Dona Paulina",às amigas Nelly,Neusa e,em especial,ao amigo Narciso,único filho homem do casal,também já falecido,nosso grande companheiro de traquinagens infantis.
 Jocely Aparecida Macedo da Rocha.( Jô).
HOMENAGEM NA PRAÇA PAULO DE FRONTIN

Daniele,DilmaLícia,Nelly,Jô e Neusa

CASA LÉA PENTAGNA

SECRETÁRIA DE CULTURA DANIELE NA CASA LÉA


A DIREÇÃO DA CASA LÉA ,FILHAS E NETOS DO POETA
"O tempo se incube de trazer e depositar em nossas mãos o fruto das semeaduras da nossa vida." Nabor Fernandes



ALGUMAS OBRAS:












Clique para ampliar a capa


+ Antologia de Poetas Valencianos
veja outros sebos que vendem este mesmo título

+ Nabor Fernandesveja outros títulos do mesmo autor
Nabor Fernandes
editora: Pongetti
ano: 1974
estante: Poesia
peso: n/d
cadastrado em: sexta-feira, 16/7/2010. 14:57:19
descrição: Antologia de Poetas Valencianos (O que nos conta o passado e o que se vê no presente). Na folha de rosto encontram-se algumas rasuras, carimbo e uma assinatura. Páginas amareladas devido ao tempo; Durex na lombada do livro.





ciadolivro


Livraria Cia Livro (ciadolivro) on Twitter

Valencianos, participem do Concurso de Poesias Centenário Nabor Fernandes em comemoração aos 10 anos da Cia do Livro. Info (24) 2452.4233. ...
twitter.com/ciadolivro -

PARTIPEM DO CONCURSO

BANDA DA ABF

Nota aos visitantes


A Banda da Assciação Balbina Fonseca - ABF - foi fundada no ano de 2009.
É formada por jovens valencianos.É só clicar  
no link acima: "Notas aos Visitantes", para conhecer o trabalho importante realizado pela ABF.

UTILIDADE PÚBLICA:

COMO RASTREAR CORRESPONDÊNCIAS NOS CORREIOS

file:///C:/DOCUME~1/JOCELY~1/CONFIG~1/Temp/Rar$EX00.734/sro_remoto.htm


  Rastreamento de Objetos
Objeto(s):
 

       Exemplos de consulta de:

  • Um objeto: SS123456789BR
  • Lista de objetos: SS123456789BR; SS912345678BR; SS891234567BR 
    Informe o código de no máximo 10 objetos separando-os por ponto e vírgula

       Resposta em:     Português      English 


      

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

CLARA NUNES-O MAIS QUE PERFEITO-QUASE-FIM DE CASO



"O MAIS QUE PERFEITO" de Vinicius de Moraes e Macalé na belíssima interpretação de CLARA NUNES.
Uma das mais belas poesias de Vinícius...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

VINÍCIUS DE MORAES - * 19 DE OUTUBRO DE 1913 -

HOMENAGEM AO NOSSO POETINHA VINÍCIUS DE MORAES NASCIDO EM  19 DE OUTUBRO DE 1913


Minha Mãe
                            VINÍCIUS DE MORAES

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Tenho medo da vida, minha mãe.
Canta a doce cantiga que cantavas
Quando eu corria doido ao teu regaço
Com medo dos fantasmas do telhado.                        
Nina o meu sono cheio de inquietude
Batendo de levinho no meu braço
Que estou com muito medo, minha mãe.
Repousa a luz amiga dos teus olhos
Nos meus olhos sem luz e sem repouso
Dize à dor que me espera eternamente
Para ir embora.  Expulsa a angústia imensa
Do meu ser que não quer e que não pode
Dá-me um beijo na fonte dolorida
Que ela arde de febre, minha mãe.

Aninha-me em teu colo como outrora
Dize-me bem baixo assim: — Filho, não temas
Dorme em sossego, que tua mãe não dorme.
Dorme. Os que de há muito te esperavam
Cansados já se foram para longe. 
Perto de ti está tua mãezinha
Teu irmão. que o estudo adormeceu
Tuas irmãs pisando de levinho
Para não despertar o sono teu.
Dorme, meu filho, dorme no meu peito
Sonha a felicidade. Velo eu

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo
Me apavora a renúncia. Dize que eu fique
Afugenta este espaço que me prende
Afugenta o infinito que me chama
Que eu estou com muito medo, minha mãe.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

LIBRAS: MÃOS FALAM,MÃOS ESCUTAM - HOMENAGEM À PEDAGOGA ESPECIALIZADA EM LIBRAS, PROFESSORA ADRIANA GLÓRIA DE SANT'ANNA DA ROCHA

                                    Mãos falam,mãos escutam...


                                                   LIBRAS: Linguagem Brasileira de Sinais.



                        INCLUSÃO/FOTO: Pedagoga Adrianna Glória de Sant'Anna da Rocha especializada em Libras,com o aluno Jonas.

                       Reunião com intérpretes de Libras em 12/09/2007



Mãos

Ivan Lins

Composição: Ivan Lins / Vitor Martins
Louvada e livres sejam as mãos
Lutai, lutai por nós
Benditas e santas sejam as mãos
Cuidai, cuidai de nós
Mãos que apuram os fatos
Mãos que amparam o parto
Mãos amorosas unindo os casais
Mãos que têm alma nos dedos
Mãos que desvendam segredos
Mãos generosas com plantas e animais
Louvada e livres sejam as mãos
Lutai, lutai por nós
Benditas e santas sejam as mãos
Cuidai, cuidai de nós
Mãos de todas as raças
Mãos levantadas nas praças
Mãos que aprenderam a falar por sinais
Mãos carregadas de afeto
Mãos que estão sempre por perto
Mãos que se elevam aos céus por seus ais