Follow by Email

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

AO MEU PÚBLICO OUVINTE DO "BATE PAPO NA CULTURA"

                       
                              Durante exatos quatro anos, estive,como convidada pela Direção, voluntariamente,sem nenhum tipo de ônus financeiro para a Emissora, à frente (escrevendo,dirigindo e apresentando) do Programa "BATE PAPO NA CULTURA", na chamada Rádio Cultura AM, de Valença.Este programa, antes de mim, foi,durante muitos anos, realizado pelo saudoso radialista valenciano, NEWTON RODGUERI, falecido em agosto de 2006.
                            Como cidadã e artista valenciana,professora de música e socióloga, durante o período em que levei aos ouvintes o "bate papo cultural",procurei atuar, com responsabilidade e respeito,antes de mais nada, à nossa cultura, com sua história passada e presente e,ainda, ao que a referida emissora,como o próprio nome indica,deveria ter como prioridade em sua comunicação.
                             Assim,trilhando o caminho do trinômio alegria,respeito e responsabilidade e, atuando,como ex aluna da "Faculdade de Comunicação Hélio Alonso" - FACHA/RJ,onde cursei, também, Jornalismo,consegui aprender e realizar, na prática,com muita humildade,  os meandros técnicos que permeiam o trabalho de uma Rádio e,apesar do pouco ou nenhum apoio logístico,da empresa, nada me demoveu do objetivo que quis alcançar: ser veículo e levar  cultura aos ouvintes.
                             Com relação à programação,procurei buscar, sempre,através de muita pesquisa,o melhor possível em termos qualitativos, objetivando um conteúdo que,realmente, fizesse jus e coerência ao nome do Programa.Estou certa,portanto,que nossos ouvintes,através do incentivador retorno que nos deram,jamais fizeram nenhum tipo de reclamação.Ao contrário,palavras de agradecimento,sugestões e elogios chegaram, desde o início, como “feedback” positivo ao nosso trabalho.
                             Registre-se que,nesses quatro anos,priorizei a arte valenciana,sobretudo a dos jovens,em diferentes segmentos.Trouxe de volta à memória dos conterrâneos a arte de nossa Rosinha de Valença,de nossa Clementina de Jesus e de tantos outros profissionais ou cidadãos comuns, que levaram e levam o nome de nossa cidade para além dos nossos cerros e montes e, na tentativa de imprimir em  Valença respeito pela nossa arte e cultura,"briguei" por isso,no melhor sentido da palavra.É preciso que se diga, ainda,que nunca, de nenhuma forma, utilizei o Programa como trampolim para benesses pessoais e/ou políticas partidárias.Ao contrário,imprimi um caráter político reinvindicatório na área das artes e da cultura ao Programa mas, independente e totalmente desvinculado de qualquer tipo de poder governamental.
                             Pois bem,vamos ao que realmente interessa agora: o último Programa do ano de 2010, realizado no dia 30 de dezembro,transformou-se,também,para mim,no último  realizado na Cultura AM de Valença.Por questões éticas, prefiro não abordar os motivos que me fizeram desistir, literalmente falando,de dar continuidade ao "Bate Papo Na Cultura".Na verdade, eu não desisti da “briga boa” pela nossa cultura,eu desisti de continuar “dando murro em ponta de faca”,em um espaço onde a forma impositiva se sobrepôs ao diálogo.Registre-se, também, que, em momento algum,,recebi,por parte da Direção,alguma sinalização que me levasse a rever essa decisão.
                        A satisfação primeira é para os ouvintes que sempre prestigiaram esse trabalho.É também para todos os nossos convidados que abrilhantaram nosso espaço semanal e deram sentido e enriquecimento ao nosso objetivo primeiro em relação à cultura.Peço desculpas pelo tempo que demorei em levar a vocês essa satisfação.Acreditem,foi um tempo necessário e prudente.
                         Deixo meu agradecimento aos locutores (auxílios luxuosos) que, em seus “aquários”, contribuíram de forma decisiva para a concretização de todos os programas semanais,em especial, o locutor/programador Jairo Silva, que nunca mediu esforços nesse sentido.
                         Agradeço aos ouvintes e aos convidados que, nesses quatro anos, prestigiaram nosso trabalho:quase um apostolado em nome da cultura.
                          Agradeço a Deus e aos Santos Reis que me mostram sempre os melhores caminhos.
                          Atenciosamente,
                                                  __________________________________
                                                  Jocely Aparecida Macedo da Rocha – Jô -